Sentado na caixa d’água aguardando a água chegar…e a poesia veio nadando nas nuvens!

Olhei pra ti
Fiquei entorpecido…
Imaginei, você,
Voando, livre,..
Solta e Floffy!

Se ZILI, tivesse asas (?!)
Seria como uma borboleta…
Seria fluida!
Linda!
Mágica! ….gay!
Suas asas (?!)
….multicoloridas!
Seu cheiro (?!)
….jasmim cor de paixão!

Se ZILI fosse gente (?!)
Quão linda seria!
Seria, sim….como você…
Instigante! Poético! Fofa!

Seria amargo-doce com toques de agridoce e azul-claro, é claro!

Seria luz…meia-luz,
Luz-total!
Seria momento, segundo e eternidade!
Seria polêmica, porem intenso, feito o amor!
Seria cor, cores e ausência de cor!
Seria infinito e finito no mesmo instante!
Seria o causo, a história e ainda que viria dessa estória toda!

Seria sim, azul-manga!
Roxo, bege e beijos, seria batom…

Seria cor-de-rosa bombom!
Seria amor e todas as formas de amores!

Mas, minha gente,
ZILI é um estado…
Um baronato…
Um país, chamado aqui!

ZILI é estado de ser e do ser!

ZILI é um lugar,
Uma inspiração!
Um casarão que gritava por vida!
ZILI, meus amores ….
É mistério…
É tesouro…
Um besouro, talvez!

Aqui somos alquimistas da alegria, das bagunças e dos dramas!

ZILI é isso, ….um casarão que ganhou asas…virou poesia e ganhou uma CAIXA DÁGUA, chamada PASSINHO!

Ooooops!
Zili abriu suas asas e pousou no seu coração!!

(Caramuru)